Tropa da Távola Quadrada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Onde caralhos eu já li esse nome antes...? Cquote2.svg
Historiador

A Tropa da Távola Quadrada foi a cavalaria do Rei Arthur, composta por alguns homens recrutados e... Opa, artigo errado? OK! Vamos corrigir: a Tropa da Távola Quadrada nada mais é do que a cavalaria do Reino Guardia. O nome, super original e criativo, deriva de... Quem será? Rei Arthur e seus Cavaleiros da Távola Redonda.

Cita3.pngAh vá! É memo?Cita4.png
Você

O que fizeram[editar]

A Tropa da Távola Quadrada existiu enquanto o Reino Guardia também existiu. No jogo, temos ciência deles inicialmente no ano 600 D.C., na Idade Média, quando a guerra entre os Místicos e humanos estava ocorrendo. Eles foram responsáveis por tomar a frente da guerra, derrotar Ozzie e vencer as tropas de Magus, assim, estabelecendo paz em Guardia pelos próximos 400 anos, até surgir Crono e sua trupe de gângsters de 5ª categoria. Já no ano 1000 D.C., não vemos ação deles senão na hora de render Crono, Lucca e Marle e servirem para vários nadas na hora de impedir a fuga deles da prisão, logo no início do jogo. Vemos claramente que a paz piorou a habilidade e a competência deles como cavaleiros.

Evolução[editar]

O único que prestou na Tropa: Cyrus!

No ano de 600 D.C., eles eram comandados por Cyrus, juntamente de seu escravo sexual amiguinho, Glenn, que posteriormente viria a se tornar o nojento Sapo de Chrono Trigger. O comando de Cyrus não durou muito tempo, pois este foi idiota o suficiente para querer enfrentar Magus e Ozzie no mano a mano, sozinho mesmo. Óbvio que não deu certo e ele acabou virando patê na janta dos dois feiticeiros. Glenn, por sua vez, conseguiu escapar graças a piedade de Magus, que "apenas" o transformou em um sapo. O que realmente importa é que, com a ausência de Cyrus, os cavaleiros necessitavam de um novo comandante e... Adivinhem só! Não, não foi Glenn quem assumiu, como todos estavam esperando, mas sim um guerreiro aleatório que, como um Pokémon, evoluiu sua armadura de prateada para dourada. Não demorou muito para que este novo comandante fizesse merda. Logo na guerra da Ponte Sennan, onde ele foi colocado à prova pela primeira vez, já vimos o tamanho da sua competência: zero. Decidiu largar tudo na mão de Crono para que ele resolvesse a treta ao invés de tomar a frente e resolver as coisas como um bom comandante. Era o esperado, considerando que toda a sua família é do lado gastronômico e, ele, um claro revoltadinho, decidiu ingressar na carreira de guerreiro. Óbvio que não deu certo.

Por outro lado, enquanto o ano 600 D.C. foi cheio de ações e emoções, o ano 1000 D.C. foi totalmente ao contrário. Desta vez, comandados por um aleatório que nem família tem e supervisionado pelo filho da puta do chanceler, eles fazem vários nadas. Diversos nadas em Truce, outros nadas em Medina, às vezes alguns nadas em Porre... E por aí vai. Estão tão à vontade que até mesmo largaram as armaduras e passaram a usar terninhos de grife. Mal sabem eles que um parasita gordo e cascudo (não, não estamos falando de você) vive debaixo deles...

Ver também[editar]