Op art

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Não confundir com pop art, muito menos com plop art (sim, esses movimentos artísticos existem).
Konalisa.jpg Este artigo é relacionado às artes.

Cquote1.png Arte de artista ou arte de arteiro? Cquote2.png
Seu tio engraçadão sobre arte.

Cquote1.png Você quis dizer: Bauhaus Cquote2.png
Google sobre Op art

Op art abstrata. (NÃO DIGA QUE ISSO MEXE)

Op art é um termo que significa arte óptica, ou seja, uma arte que defende menos expressão e mais visualização, mostrando mais as qualidades visuais do que sua beleza. Afinal, hoje em dia tudo é arte.

O termo nasceu na década de 60, porém obras feitas na primeira década do século XX já tinham esses traços de op art, muitas vezes é difundida como sucessora da arte abstrata, visto que a op art é muito mais elegante, direta e enigmática do que simples rabiscos numa tela.

A arte tem como base o minimalismo e tons de cores completamente opostas, toda a obra de op art deve ter o toque de enigma, fazendo que aos apreciadores fiquem de boca aberta falando asneiras como que a obra se mexe ou que ela tem poderes sobrenaturais de explosão de cabeças.

História[editar]

Antecedentes[editar]

Xadrez, a alma da op art.

Antecedentes da op art inicia lá no neoimpressionismo, esse movimento artístico gostava de brincar com cores, misturando-as como se uma criança tivesse vomitado no pote de tinta. Desse movimento saiu o tal do pontilhismo, uma técnica antigaça que era de desenhar com pontinhos e o tempo de preparo era infinito, contudo, devido aos circunstancias da demora e da chatice que seria pontilhar uma folha de papel inteira com um lápis de ponta fina, pouquíssimos artistas são conhecidos por tal façanha. Portanto, ainda nesse movimento demodê os pontinhos evoluíram para quadrados, até surgir o cubismo e o futurismo que depois moldariam o op art.

O cubismo e o futurismo eram simplesmente um monte de coisas onde na maioria das vezes a arte era impossível de saber o que era, e então sempre se chegava na mesma conclusão, de que o autor da obra se irritou consigo mesmo e acabou jogando sua fúria na pintura, no final acabou num museu onde todo mundo acha lindo e chama de arte moderna.

De stijl, apresento-lhe a Anônimo, Anônimo lhe apresento de stijl.

Vendo por esse lado, era insignificante ter que apreciar desenhos de crianças, nascendo o construtivismo. Esse tipo de expressão era simplesmente equações de geometria espacial coloridas, ou seja, não existiam mais linhas em ziguezague ou técnicas que remetem a um unicórnio sobre uma tela.

Tudo isso tornaria a base para a criação da arte geométrica onde até um quadrado branco era considerado arte. Até aí tudo bem, até a década de 1910 acontecer o movimento de stijl, conhecido como neoplasticismo. Esse tipo de arte era uma arte preguiçosa feita por holandeses que queiram ser conhecidos como artistas, podendo vir a mostrar que a Holanda sim tinha seus dotes artísticos. Sobre uma tela branca, palitos e quadrados eram colocados, finalizando-a com cores que normalmente eram as cores primárias. Isso, por algum motivo era sinônimo de enigma, talvez foi por isso que esse movimento ficou conhecido.

O movimento e a Hipnose[editar]

Zebras se comendo, a primeira obra op art.

Na década de 1930, o minimalismo tanto na arquitetura quanto no design começou a desabrochar, mas alguns que se arriscavam a fazer coisas diferentes foram mais afundo disso. A obra Zebra de Victor Vasarely de 1937, foi a chave para que a óptica entrasse para a arte, fazendo assim milhões de pessoas ficarem zonzas só de olhar para uma coisa dessas.

Depois de ter um devaneio ao criar Zebra, Victor Vasarely já sabia como hipnotizar as pessoas, não pela da hipnose, ou bebedeira excessiva, mas através de movimentos contínuos que servem como dopamina (uma droga) para os olhos. Com essa descoberta Victor usou a arte para vender suas obras e seu reconhecimento para o mundo, mas acabou apenas ficando com a fama de zebreiro, o criador de zebras.

Já na década de 1950, o pop art era o sucesso do momento, mas sua popularidade não fez com que o op art deixa-se de se desenvolver, até mesmo se achava que o pop art por ter mulheres peladas, comidas aos montes, e coisas famosas da época, iria em algum momento se acabar, mas parece que o ilusionismo novamente venceu.

Nascimento e Hoje[editar]

Cada louco chama a sua loucura como preferir.

Em 1963, uma empresa de roupas estava procurando estilos para por em suas roupas, afinal roupas de bolinhas já estavam se desgastando, por isso deu-se a ideia de roupas em xadrez e em linhas nas cores de uma zebra. No ano seguinte a revista Time ao publicar artes de roupas, chamou o estilo de op art, analisando-o como sendo a cara dos anos 60 e um tapa na cara da moda derrubada da década passada. É por isso que a década de 1960 é tão colorida por fora mas apenas preto e branco por dentro.

Depois disso, o ilusionismo e a hipnose se tornaram famosas no mundo todo, vira e mexe o estilo zebrística da op art é vista em estampas de cobertores ou correntes de whatsapp.

Estilos[editar]

  • Preto e Branco: O estilo preto e branco de op art é o mais conhecido estilo de op art, você em alguma vez na sua vida já teve que se deparar em desenhar a sua mão no estilo op art na aula de artes.
  • Colorido: Do mesmo jeito do estilo acima, o colorido mostra muito mais mecânicas e liberdade na hora de criar o seu hipnotizador, até mesmo podendo dar um ataque epiléptico em quem olha.
  • Quadrados e Bolas: Podem ser colocados em qualquer lugar, muitas vezes sendo aumentados e fazendo um desenho de aparências onde o zoom comanda a obra.

Galeria[editar]

Clique para aumentar: