Estação de rádio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Velhadaslu.jpg Estação de rádio é uma velharia!

Provavelmente é de madeira, na cor bege, quadrado, gigantesco e possui durabilidade eterna. Se vandalizar este artigo, um moderador malvado vai jogar um Nokia 97/98 na sua cabeça!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG
Estações de rádio contam com espaços bem organizados para suas transmissões.

Cquote1.png Alô, som... Olá, amigos da DescicloRádio, nós vamos começar agora a seleção de estações de rádio que você nunca em sua vida deve visitar, sob pena de ficar enlouquecido com as programações completamente insanas e sem o menor valor, apenas puramente comerciais e malditas! Cquote2.png
Locutor da Desciclorádio iniciando contato com a nave BBB

Estação de Rádio é aquele lugar que ninguém sabe onde fica, mas sabe que geralmente apresenta comerciais chatos e músicas tendência que depois de 50 anos ainda continuam tocando nas rádios em programas satirizados (aka:plagiados) da TV, tipo "Vale a pena ouvir de novo".

Ninguém sabe quando foi criada a primeira estação de rádio, só se sabe que após o criador do rádio ter criado o rádio, não sabia o que fazer com ele e simplesmente mandou algum idiota bolar qualquer coisa.

Atualmente elas estão cada vez mais sofisticadas, com todos os seus programas da meia noite interessantes e seus locutores que tem formação em "locutar" rádio. Pode não parecer, mas as estações de Rádio tem bastante rivalidades com a TV e entre si... Também começaram a aparecer cada vez mais idiotas como você que querem fazer uma rádio para eles e no final, só acabam se envergonhando do que fizeram.

História[editar]

Tudo começou na invenção do Rádio. Depois que o mesmo foi inventado, logo tiveram que bolar uma utilidade para ele e também algo que fizesse ele render dinheiro.

Então um gênio anônimo/de nome não reconhecido resolveu começar a achar tal utilidade. Criou uma monstruosidade, uma coisa que levaria música para todos os lugares, o nome dessa monstruosidade era estação de rádio!

Tal estação foi fundada na cidade do rádio, Nova York. Imagino que você não sabia que Nova York era a cidade do Rádio, é por causa que o rádio mais tarde ficaria ultrapassado... Mas tudo bem.

Foi um tremendo sucesso! Aos poucos, os pobres foram assaltando as lojas de rádio para poderem ter um também e ouvir as notícias da meia noite, evento muito importante em sua rotina e também ouvir a novela do Super Homem. Sem falar que era necessário saber os hits do país pois tudo isso era muito importante.

Decadência do rádio[editar]

A decadência do rádio foi um grande peso para as estações que ficaram menos poderosas. Por exemplo, a primeira estação de rádio que existiu tinha um prédio de 80 andares como sede. Atualmente, ela é um barraco com dois funcionários que ficam passando o dia escutando músicas do Frank Zappa enquanto vêem dois ratos transando.

Cquote1.png Isso é extremamente repugnante! Cquote2.png
Algum milionário ao imaginar a cena

Sim! O grau de repugnância é imenso! Olhe o que aconteceu com a estação de rádio! As estações começaram a falir mais rápido ainda na década de 60 quando inventaram a primeira TV. Quando surgiu a primeira emissora de TV, já haviam boatos falando que as estações iriam acabar e que a TV seria a bola da vez... Tudo isso era culpa das mensagens subliminares que a emissora de TV passou para os telespectadores, algo muito inovador.

As estações de rádio começaram a revidar com mensagens subliminares também. As estações do Brasil tocavam músicas da Xuxa invertidas para hipnotizar crianças e poder competir com as estações de TV.

Boa ideia? Péssima ideia. Parece que os funcionários de uma estação de rádio são tão burros quanto uma porta para poderem se rebaixar assim.

Atualmente[editar]

As estações de rádio tentam até hoje superar a televisão, mesmo sabendo que isso é impossível e que a eterna guerra entre eles já está vencida até que apareça outra coisa que ofereça violência gratuita e sexo.

Modalidades[editar]

O que seria modalidades? Se você não sabe, em seu Aparelho de rádio existem dois botãozinhos: o "AM" e o "FM", esses dois botãozinhos mudam a frequência da Rádio. Não se sabe ao certo como é que uma rádio vai parar no AM mas se sabe que aquela terra é de ninguém e ninguém liga. Mas enfim, esses dois mundos podem ser muito comparados com a Guerra Fria: O lado Capitalista e o lado Comunista.

AM[editar]

O lado comunista do seu aparelho. Também conhecido como "O pior lado, as piores rádios, o pior som", é o mais precário. Quase 1% da população escuta mais esse do que o "FM", além de que hoje nos celulares só pegam "FM", o "AM" virou coisa de velho ou de Caipira. Se um dia acontecer de você inventar de fazer uma rádio, sempre tente colocá-lo no domínio "FM" que só assim poderá ser escutada, o "AM" é para falidos.

Algumas diferenças entre uma e outra é que os números são maiores e só isso. Além de que só essa organização de números devia ser o bastante para você mudar de domínio.

Músicas predominantes: Sertaneja e, principalmente, missas e testemunhos evangélicos, caracteriza-se por ter um locutor que fala mais do que passa músicas (e quando passa só sai merda) ou nem tem locutor, alguns nomes destaques do domínio "AM" são rádios que você já ouviu falar mas que só pelo nome já sabe que nem deve procurar.

Exemplos: "Rádio Acre", "Rádio Tupinambáquicucuia", "Rádio O dinossauro bom". Nenhuma conhecida pelo jeito, pois é, a maioria está localizada no Acre.

FM[editar]

O lado Capitalista da moeda. É o que deu certo ao contrário do rival. Dominou essa história de estações de rádio e então todas as grandes estações surgem lá, o espaço é mais caro, óbvio, mas pelo menos alguém vai ouvir sua rádio. A desvantagem do domínio é que mais de 70% da programação é vinhetas e Jingles e a maioria serve para te enjoar.

20% da programação é o locutor falando e os outros 10% restantes é músicas, geralmente duas por hora (?????) sempre são aquelas de modinha com uma cantora que fala Inglês, se não é isso é um pagode, um funk ou alguma música que estourou no Brasil.

Está dominado pelos males da propaganda, então não espere ir para uma estação de rádio com menos propagandas pois ela não existe.

Músicas predominantes: Já mencionadas. As músicas são geralmente Gringas que estão bombando e ficam passando o dia inteiro no MultiShow. Mesmo sendo essas músicas, um Playboy não vai passar na rua ligado na rádio pois as músicas quase não aparecem no FM, e então imagine no AM... Pense em um paulista falando: "Vamos ver a carta da dona Helenete... Espera eu abrir! (barulhos de carta ao fundo)".

Exemplos: Depende muito de região em região, mas as maiores Rádios são as que mais ficam enchendo o seu repertório de propagandas, mas são as únicas pois nas outras estações passa ora Futebol (Série C: Ipatinga vs Copunhetoguentá) ora missas evangélicas.

Como catalogar os tipos de rádio?[editar]

Cara, é algo tres dificulte. Tão difícil que o idiota que escreveu esse artigo precisou passar mais de um mês escutando todo o tipo de rádio. Acredite, não foi uma experiência muito agradável...

Cquote1.png Quase que eu sou jogado de vez no hospício... Cquote2.png
Escritor desse artigo sobre sua pesquisa idiota sobre rádios.

Enfim, vamos colocar uma após a outra. Boa sorte e cuidado pra não ficar doidão também!

Rádios de música[editar]

Duhhhhhhh... isso todo mundo já imaginava que ia ter. Entretanto, é bom se atentar que existem diversos tipos de rádios de música. Vamos ouvir cada uma delas? Não, não precisa...

Música comercial em geral[editar]

Realmente os gostos dos rádios são extremamente variados, bom, podemos identificar principalmente músicas de bandas de qualidade inquestionável, como por exemplo, em São Paulo a predominância de Fresno e de bandas emos, como Restart e Village People, o que é realmente muito bom de se ouvir - quando você é surdo. Enquanto no Rio de Janeiro, as letras criativas dos funks muito bem escritos, com letras de alto teor educativo como mama eu / mama, mama, mama, mama eu / ma-ma eu-eu-eu tomam conta dos ouvidos dos cariocas - e você ainda pergunta porque eles são o povo com segunda pior média nas escolas nacionais.

Bom, na verdade as que ficam em primeiro lugar segundo o IBOPE tocam Restart e...Restart. De vez em quando NXZero, pra variar um pouco. Segundo muitos, porque o trabalho de lavagem cerebral que as músicas dessas bandas faz acaba tomando conta das cabeças de quem organiza tais índices de medição. Mesmo assim, eis alguns tipos de rádios de música comuns no Brasil, que ressaltam a diversificação semi-analfabética que toma conta dessas terras tupiniquins:

Músicas do povão[editar]

Bom, esse tipo de rádio se destaca por tocar músicas que até o mendigo da rua consegue cantar de tão populares que elas são. Bom, Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Reginaldo Rossi e qualquer outro cantor que hoje só está vivo pois se conserva no formol por boa parte dos anos (apenas Roberto Carlos sai dele, uma vez por ano, durante o natal) são predominância, bem como aquele pagodinho maroto que seus pais pinguços gostam para ter um motivo para ficar batucando na mesa ou simplesmente como uma forma de estímulo para ficarem mais bêbados - músicas do Zeca Pagodinho deixam você bêbado só de pensar em ouvi-las.

Músicas de jovens[editar]

São as rádios que tocam de tudo que os jovens curtem. Sim, aí é que vem a overdose de hip hop americano e emocore. São as rádios mais malditas, ninguém deve ouví-las, ou então com certeza amanhã aparecerão com uma franja. Bom, em alguns casos eles podem aparecer retardados, ou retardados e com uma franja. O certo é que essas são as mais populares - principalmente entre garotas retardadas que não tem dinheiro para comprar um iPod e ficam torcendo para que suas músicas posers favoritas acabem tocando na rádio - a conta de telefone das famílias dessas gurias sempre vem alta, já que a média de ligações pra pedir músicas de Lady Gaga e de McFly passa de mais de oito mil por dia.

Músicas de revoltados[editar]

Só tocam em rádios piratas que tocam metal e coisas do gênero "quero matar todo mundo no grito". Esse gênero de rádio é quase impossível de se ouvir, mas quando elas conseguem espaço no dial, pode aumentar o som e tirar o sono do vizinho amante de brega ou de emo!!!

Músicas internacionais[editar]

São as famosas rádios com programas do tipo "tradução simultânea". Esse tipo de rádio pode tocar de tudo, mas basicão mesmo é aquelas músicas de DVDs piratas da 25 de Março com clipes "flashback", que sua mãe ouvia e seu pai desligava.

Músicas do tempo que Dondon jogava no Andaraí[editar]

MALDITOS AMANTES DE DORIVAL CAYMMI E NÉLSON GONÇALVES!!!

Músicas crentes ou católicas, ou sei lá...[editar]

São aquelas rádios que tocam músicas gospel ou similares, que fazem você rezar mil Pai Nossos e mais mil ave Marias pra ver se elas acabam.

Rádios de notícias[editar]

Vamos dividir essa merda também. Sentimos muito pelo incômodo...

Notícias gerais[editar]

Tem rádios que falam de tudo quanto é notícia. Notícias sobre o nascimento do milésimo filho da Gretchen, o ataque de 31 de fevereiro (quando???), e outras coisas do gênero inútil.

Notícias de morte, destruição, blá, blá, blá...[editar]

EU FICO P*&¨ da CARA com esses artigos sobre meu programa!!!

Essas são as mais divertidas. Comandadas por dementes alucinadores como Alborghetti e Bandeira 2, falam sobre o Marcola ter matado mais de mil, Jeremias sendo preso pela quijésima terceira vez e o Teste de DNA contestado pela milionésima nona vez. São notícias fortes, bem animadas que geralmente deixam você com medo até de cagar... Geralmente são apresentadas de uma forma bem sutil. "Bom dia dona Maria, filho mata mãe na paulada, ainda estupra irmã que ainda estava na barriga de sua mãe, depois se joga de uma ponte e cai em cima da viatura da polícia", locutor do gênero sendo sutil nas notícias para começar bem o seu dia.

Notícias esportivas[editar]

THUUUUUUUUUUIIIIIIIIIM!!! THUUIIIIIMMMMMMMM!!! Mais uma notícia sobre aquele time da série E do Campeonato Brasileiro, que só um acriano conhece. Você por exemplo já ouviu falar no Santa Cruz Futebol Clube? E no Etti Jundiaí? Pois é, ás vezes nem os locutores dessas rádios conhecem.

Ver também[editar]

  • Robocopia, fenômeno de rádios com movimento robótico.

PrRádio.jpg