Bento (livro)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo se trata de um LIVRO!

Ele tem dedicatória, uma introdução chata pra caralho e assinatura do autor, que com certeza usa gola rolê e um par de óculos.

Outras obras literárias que você tem preguiça de ler.
20100203221304!5 wikipedia-2-550x550.jpg

Cquote1.png Você quis dizer: Crepúsculo? Cquote2.png
Google sobre Bento
Cquote1.png Você quis dizer: Blade? Cquote2.png
Google sobre Bento
Cquote1.png Você quis dizer: Buffy? Cquote2.png
Google sobre Bento
Cquote1.png Experimente também: Necrolai Cquote2.png
Sugestão do Google para Bento
Cquote1.png Foi o cão que botou para nóis bebe Cquote2.png
Jeremias sobre Bispo

Bento é um livro escrito por André Martini Bianco. Fala sobre um futuro alternativo em que os homens vestem saia e usam espada para combater vampiros chupadores.

Início[editar]

Um dia os brasileiros acordaram e descobriram que muitos não queriam ir trabalhar por isso não acordavam. Viram então que na verdade uma parte da população, os vagabundos , ficaram dormindo. Uma parte, os emos , viraram vampiros e o restante, os trouxas, ficaram acordados para serem comidos pelos vampiros.

Depois[editar]

Convidado especial.

Alguns dos vagabundos dorminhocos acordavam com uma puta vontade de matar emos vampiros. Esses eram chamados de Bentos. Um cara muito chapado conhecido como Bispo espalhou a fofoca profecia que se tivessem 30 bentos reunidos eles iam conseguir 4 milagres. Era dele também a fantasia sexual idéia de que os Bentos tinham que vestir sainha e espada tipo São Jorge. Depois de 30 anos o 30º bento acordou, desde quando 30 é um número cabalístico? Foi uma suruba alegria só! O 30º Bento era um merdinha, ninguém dava nada por ele. Mas na hora do confronto com os emos ele se mostrou um matador, até o Bento negão quis dar para ele aceitou que aquele era o eleito para salvar o mundo.

Começa então a grande jornada para juntar as 30 meninas de saia que estavam espalhadas pelo Brasil. Enquanto isso um emo com cérebro, lembre-se que é um livro de ficção, mandou matar o tal do Bispo e bebeu seu sangue. Mas como tinha muito álcool nesse sangue o cara começou a ter alucinações com uma cobra engolindo uma tartaruga e desmaiou. Antes de desmaiar mandou o babaca que matou o Bispo procurar o lugar em que a suruba da cobra com a tartaruga acontecia e a falar com a Bruxa do 71 Teresa para dar uma injeção de glicose nele.

Fim, ou não[editar]

Depois de rodar o Brasil inteiro e chegar na Barreira do Inferno, você sabia que o inferno fica realmente no Brasil?, os 30 de saia se reúnem, alguns em espírito porque morreram no caminho. Como prometido os 4 milagres acontecem. O Deus Tupã trás o Sol para matar os vampiros, a radiofreqüência que tinha sido expulsa da física foi perdoada, todos os dorminhocos quando acordavam eram viadinhos de saia e as mulheres voltaram a emprenhar. Na verdade, enquanto os Bentos se fudiam rodando o Brasil as mulheres estavam dando a vontade, porque quando eles voltaram descobriram que todas elas estavam grávidas. Esse é um quase fim, porque o livro acaba assim. Isso mesmo, as mulheres grávidas, os vampiros vivos, os Bentos se multiplicando e todos viveram infelizes para sempre. Mas como os emos leitores lotaram a caixa de entrada do pobre autor, ele resolveu continuar a história a favor dos emos. A continuação se chama ‘Vampiro Rei volume 1’ e como se fosse pouco ainda tem ‘Vampiro Rei volume 2’.

Ver também[editar]