Anjos e Demônios

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Anjos e Capirotos
Anjos e Demônios-livro.png
Capa do livro
Autor Dan Marrom
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Gênero Romance de teoria da conspiração
Editora Sex na Estante
Lançamento 2000


Cquote1.png TEMAM-NOS! NÓS ESTAMOS A OBSERVAR-VOS! Cquote2.png
Illuminati, sociedade não-tão secreta criada após Anjos e Demónios
Cquote1.png Eu tenho medo... Cquote2.png
Regina Duarte sobre sobre Illuminati
Cquote1.png Poxa...Será que isso é tudo verdade, cara? Cquote2.png
Fã indeciso de Dan Brown sobre Anjos e Demónios
Cquote1.png Claro que é! Duvida? Se increva na Illuminti Tour, em Roma! Cquote2.png
Fã patético de Dan Brown sobre o comentário acima

Anjos e Demónios, ou Anjos e Demônios, ou algo que o valha, escrito por Dan Brown, o patético conceituadíssimo e crível porra nenhuma autor da bosta maravilha O Código Da Vinci, narra os acontecimentos anteriores deste último, sendo que se não fosse a fama do Código Da Vinci nunca teria vendido mais de 10 exemplares mais um brilhante best-seller de Brown.

Enredo[editar]

A história começa quando Robert Langdoom é atacado por mais uma das suas típicas insónias, que o levam a mais uma visão de si próprio como um fantasma velho e assustador. Então, ele é chamado para desvendar um estranho crime... um cientista que também era viado religioso é morto em sua casa, com vestígios de esperma na boca e no ânus, após ter sido violado por uns tipos satânicos, que o marcaram com um super-fashion ambigrama criado por um outro paneleiro.

Vittoria, a filha deste gay de merda pobre coitado torna-se carente, necessitando urgentemente de ter relações sexuais. Langford ajuda-a, levando-a com ele numa viagem por Roma, onde visitam lugares relacionados com os tais satânicos iluminados e tem sexo em público nesses mesmos locais.

Um desses locais é precisamente a Basílica de São Pedro, onde nesse momento e, claro, por mero acaso, ocorre o Conclave. É aqui que Dan Brown começa a revelar ao leitor informações secretíssimas. O Conclave não é apenas uma eleição de um novo Papa, mas sim um ritual satânico e sexual muito antigo e simbólico. É aqui que a história atinge o seu clímax: Vittoria é fudida abençoada dentro da Basílica pelos 161 cardeais.

Apesar de perseguidos por um HaxXxx-xXxxaxXxxin, um árabe tarado, eles depressa dão cabo dele, quando num ménage à trois, Vittoria mostra os seus dotes de mestre de Yogurt, uma arte que remonta ao tempo que os macacos falavam, levando o HaxXxx-xXxxaxXxxin ao extâse, o que lhe provoca um ataque cardíaco. Tudo isto se passa no interior de um esgoto caminho secreto conhecido por Il Passeto.

Langford e Vittoria, no meio de todo este turismo sexual, desvendam vários mistérios sobre o Vaticano. Eles descobrem que os quatro cardeais que tinham sido misteriosamente raptados eram cúmplices do HaxXxx-xXxxaxXxxin numa rede de pornografia infantil.

Apesar de cansados depois de tanto sexo, ainda conseguem desvendar o crime por detrás da morte do pai de Vittoria. Tudo não passou de uma grande conspiração criada pelo Paneilengo Carlo Ventresha de pacú. Ele era na verdade uma grande bihcona e quando o seu papá (leia-se Papa) descobriu que ele puxava para o lado rosa da força, tentou queimá-lo na fogueira para expurgar os demónios que ele tinha dentro de si. Mas antes que ele pudesse fazer algo, Carlo injectou-lhe uma boa dose de heroína heparina, matando-o.

Para dar alguma utilidade à morte do pai, Carlo, inspirado pela sua veia paneleira artística, criou meia dúzia de ambigramas com palavras ligadas aos Illuminati, tudo para incriminar estes coitadinhos e tatou-as nos porno-cardeais, que as exibiam nos seus filmes. Com tudo isto, e vá-se lá saber como, Carlo queria-se tornar no centésimo primeiro Papa homossexual da História, uma vez que planeava que todos os cardeais o aclamassem pela sua sensualidade, sem ter de ser eleito no Conclave.

No entanto, antes que Carlo fosse desmascarado, a história seguiu ao estilo de A Favorita: duas bichonas, Maximilian Kohler, dono de uma empresa que investia no terrorismo, e Ventresca, como também é conhecida conhecido, eram os principais suspeitos de ter ordenado o assassinato do pai de Vittoria, mas no final, o aparentemente coitado era o assassino.

Mas a bomba que Carlo comprou secretamente a Kohler explodiu-lhe dentro do cú, quando ele se masturbava com aquele objecto cilíndrico, impedindo-o assim de se tornar Papa. Não sem antes matar Kohler, outra pessoa ingénua e inocente, claramente inspirado em Osama Bin Laden.

Repercussão Internacional[editar]

Anjos & Demónios revelou-se capaz de mudar o mundo para sempre desde que o Código Da Vinci fez sucesso foi publicado.

É também interessante observar que os ataques ao World Trade Center é semelhante ao jogo Illuminati: New World Order. Terá sido Dan Brown a planear estes ataques para fazer publicidade ao seu livro? Ou, quiçá, apenas para se divertir um pouco... Na verdade, o e-mail pessoal de Brown foi monitorizado pela NSA (para se vingar de Fortaleza Digital) que descobriu que o envolvimento de Dan Brown no 11 de Setembro foi derivado de uma discussão entre este e o seu amante, George W. Bush. No entanto, a agência foi obrigada a não divulgar estas informações.

Curiosidades[editar]

Broom icon.svg
Tua mãe desencoraja seções de curiosidades, mas nós não ligamos a mínima! Sob as políticas da Desciclopédia
Mas bem que esta seção pode ser aproveitada integrando-se piadas decentes às seções mais adequadas.
Cada curiosidade pode render uns bons parágrafos, então faça direito!
  • Dan Brown deveria ser também amante amigo de Carlo Ventresca, uma vez que uma das capas da versão original do livro também é ambigramática.
  • Ou não, pois os ambigramas foram na verdades criados por outro grande amante amigo de Brown, John Langford.
  • Apesar de Dan Brown ser um anticristão assumido, ninguém acredita nisso, principalmente depois de ler os seus livros.
  • Será que no meio de tanta confusão... alguém percebe quem são os anjos e os demónios?
  • Esclareça-se: Anjos & Demónios NÃO é uma crítica à Igreja Católica!