A Autópsia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desinopselogo2.png

Este artigo faz parte do DesFilmes, a sua coletânea de filmes rejeitados.
Enquanto você lê, lutadores de kung-fu voam em um filme asiático

Bruxa de Blair - Capítulo 0
Tê Autópsi ofi Jane Du
Altas Confusões num Necrotério da Pesada (BR)
O Corpo de Maria (PT)
Autopsiadejanedoe.jpg
Pôster de lançamento do filme dando destaque a protagonista/defunta Stoya
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos, Bandeira do Reino Unido Reino Unido
2016 • Colorido • 86 min.
Direção Sei escrever o nome do cara não, tem aquele caracter norueguês no meio
Elenco Emily Hirsch, Brian Cox, Olwen Kelly e grande elenco
Gênero Terror

A Autópsia, ou A Autópsia de Jane Doe, é um filme de terror de 2016, que acompanha a vida de uma família de necrófilos, que mantém um necrotério cheio de defuntos no porão, ao lado da cozinha.

Este é o famoso filme ladeira, começa ótimo, sofre uma queda e fica bom e depois da primeira metade descamba, perdendo a lógica e a graça, ficando sem sentido e clichê.

Enredo[editar]

Gtk-paste.svg.png Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que Jane Doe é uma bruxa e está viva
Jane Doe com muito fogo no rabo, queima mais que a churrasqueira por controle remoto.

O filme começa com pai e filho fazendo mais uma autópsia em um defunto queimado no porão da própria casa, o que é tradição em países nórdicos, acho.

Ao finalizarem o serviço, eles recebem um novo corpo, o de uma garota bonitinha de uns dezoito anos ainda quente. Ao verem a defunta, ambos comemoram internamente, pois era sábado e eles estavam mesmo precisando de uma companhia para aquele final de semana que prometia chuva.

O problema é que após as primeiras etapas e molestadas na cadáver, coisas estranhas começam a acontecer, como luzes que piscam (obrigatório em filmes de terror), gavetas com mortos que abrem sozinhas e um câncer no pau adquirido pelo coroa. Apesar destes contratempos, como bons trabalhadores, pai e filho continuam em sua empreitada para descobrir as causas da morte da jovem.

Após um monte de coisa bizarra acontecer, como a defunta caminhar pelos corredores da casa e abrir a geladeira, sendo uma visita indelicada, os protagonistas acabam se matando, restando apenas o corpo da bruxa Jane Doe, que morreu, mas passa bem.

Elenco[editar]

Stoya acaba morrendo e indo parar no necrotério dos Tilden, após se engasgar com o leite do James Deen.
  • Brian Cox como Tommy Tilden, aquele que montou um necrotério na própria casa, e passou a receber defuntos e fazer a autópsia dos mesmos no momento do jantar. Ele aprova a atitude do filho em namorar com uma gostosa, porém quer que ele também tenha responsabilidade, respeitando os cadáveres que estão visitando a residência da família esperando para serem abertos.
  • Emile Hirsch como Austin Tilden, um garoto criado a leite com pera, que namora com uma mina 9/10 e faz bicos ajudando seu pai no necrotério, fazendo autópsias antes de ir dormir. Ele poderia ser uma pessoa normal, que vive em um país nórdico e recebe uma bolsa-auxílio maior do que o próprio salário, que namora com uma mina daora, que transa, que bebe com os amigos, etc, mas por querer seguir com as tradições da família de fazer autópsias, acabou tomando no cu, sendo assassinado pela presença de Jane Doe.
  • Olwen Kelly como Jane Doe, a sua atuação foi a melhor do cinema em todos os tempos, tudo o que ela fez foi vários nadas, ficando estática enquanto que os legistas estavam abrindo o seu corpo de várias maneiras. Todos achavam que o mistério que a envolvia era bom, e ficaram decepcionados ao saber que ela era uma bruxa, e que não estava morta, apenas em estado catatônico e paralisada após levar um "Choque do Trovão" do Pikachu.
  • Michael McElhatton como o policial folgado que fica mandando presunto pra casa dos Tilden, ele faz porra nenhuma no filme inteiro, apenas aparece no final apenas para ver que os legistas estavam mortos, e fica puto, pois quem é que iria fazer a autópsia dos mesmos?

Recepção[editar]

Os primeiros quarenta e cinco minutos do filme são elogiados, pois com todos os mistérios que cercavam a cadáver da garota, todos esperavam ansiosamente pela conclusão do caso, para saber o que de fato estava acontecendo. Porém, no momento em que o filme revela que Jane Doe é uma bruxa e está viva, em estado catatônico, todo mundo que assistiu fez aquela cara de decepção por uma explicação tão bosta para os mistérios, fazendo com que o filme vire apenas uma enxurrada de bosta. Sem dúvidas, poderiam ter inventado uma saída mais inteligente, ou pelo menos melhor do que algo que seria pensado por um guri punheteiro de cinco anos.

O fato da família dos protagonistas manter um necrotério no porão de casa também é uma grande incógnita, quem teria cu o suficiente para manter um monte de defunto estranho, desfigurado e fedido na própria casa, e ainda perto dos quartos e da cozinha? Isso nem o diretor explica.